×
Não tem uma conta? Cadastre-se

BorgWarner investe em fábrica de baterias para elétricos em Piracicaba

Imagem ilustrativa da notícia: BorgWarner investe em fábrica de baterias para elétricos em Piracicaba
Foto Jornalista $publicador

Caio Bednarski

11/05/2022

São Paulo -- A BorgWarner anunciou que construirá uma fábrica de baterias para veículos elétricos em Piracicaba, SP, dentro de sua unidade que produz componentes para reposição e sistemas de injeção. A informação foi confirmada por Amaury Oliveira, seu vice-presidente de aftermarket para a América do Sul, durante entrevista na Autopar 2022.

"A companhia adquiriu a Akasol e está construindo uma fábrica de baterias para fornecer aos veículos elétricos que serão produzidos na América do Sul e também para exportar. A expectativa é de que esteja pronta em meados do ano que vem".

A Akasol é uma fabricante de baterias para veículos elétricos fundada em 2008, com sede na Alemanha. A unidade brasileira se juntará à uma fábrica dos Estados Unidos e à Gigafactory 1, instalada na Europa desde o ano passado.

Oliveira não divulgou os pormenores do projeto, como o tamanho da fábrica, a capacidade produtiva e as empresas que pretende atender.

Expansão de portfólio -- Para avançar no mercado OEM e de reposição a BorgWarner utiliza dois projetos principais: a aquisição de outras empresas que podem complementar seus negócios e a expansão de seu portfólio. Durante a Autopar 2022, Feira de Fornecedores da Indústria Automotiva, realizada em Pinhais, PR, apresenta novidades para o mercado de reposição, caso das novas linhas de suspensão e de direção que atendem a 80% do segmento de veículos premium.

Bobinas de ignição para mais de 4,5 milhões de veículos, compressores, embreagem para veículos pesados, motores de partida start-stop nacional e sensores de oxigênio também fazem parte dos lançamentos apresentados.

A empresa também anunciou a mudança na comunicação visual de suas peças para o segmento leve de reposição, com a unificação de todas as marcas como BorgWarner. No segmento pesado as marcas serão mantidas, como a Delphi.

Sobre as expectativas para 2022 Oliveira revelou que a empresa observa pontos de atenção como o dólar, a alta nos custos e a situação na China, mas que até agora o desempenho no ano é positivo e espera que siga assim nos próximos meses.